Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Policiais argentinos e uruguaios discutem segurança nas fronteiras com a PM e as Forças Armadas em Porto Alegre

Estado tem cerca de 1,5 mil quilômetros de fronteira com os dois países. Autoridades apontam o contrabando, o roubo de cargas e veículos e o tráfico de armas e de drogas como os principais problemas.

04 de outubro de 2017 às 17:03
Policiais argentinos e uruguaios estão em Porto Alegre para discutir uma integração com a Brigada Militar e com as Forças Armadas brasileiras para reforçar a segurança nas fronteiras entre os países. A atuação conjunta foi apontada nesta segunda-feira (2) como solução pelas autoridades dos três países durante o 3º Seminário Internacional de Polícia Comunitária.
 
"Precisamos nos conhecer e trocar informações. Só trocam informações os órgãos que se conhecem", ressalta o coronel Andreis Silvio Dal’Lago, comandante-geral da Brigada Militar.
 
No Rio Grande do Sul estão cerca de 1,5 mil quilômetros da fronteira brasileira com o Uruguai e a Argentina. De acordo com as autoridades, os principais problemas são o contrabando, o roubo de cargas e veículos e o tráfico de armas e de drogas.
 
Na faixa de fronteira, as Forças Armadas também têm poder de polícia. Mas o dinheiro para as ações é cada vez menor. Para 2018, a verba será de R$ 1 milhão – considerado insuficiente para operações contínuas.
 
"A partir de um levantamento de inteligência, estabelecemos onde fazemos o controle de vias, onde fazemos os bloqueios de estradas e onde nos vamos atuar", explica o general Carlos Penteado, chefe do Centro de Controle de Operações do Comando Militar do Sul.
 
Uma experiência bem sucedida de integração já a acontece há cerca de um ano entre a Brigada Militar e as polícias do Uruguai e da Argentina. Na província argentina de Missiones aumentou o número de apreensões em mais de 1.000% nesse período.
 
"Fazemos ações de prevenção dos dois lados da fronteira. Já prendemos foragidos do Brasil e da Argentina, além de recuperar uma grande quantidade de veículos roubados", diz o subchefe da polícia local, Jose Mazur.
 
 

Fonte: G1