Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Secretária Municipal de Educação deixa o cargo após 04 anos na pasta

Rejane Miranda falou sobre a entrega do cargo e sua relação com a equipe

05 de outubro de 2017 às 11:44
Secretária Municipal de Educação deixa o cargo após 04 anos na pasta
Rejane Miranda esteve a frente da secretaria por 04 anos (Foto: Arquivo/GFM)
Rejane Miranda participou do programa Conversa Aberta da Rádio Fronteira Missões 89,1 FM e falou sobre a entrega do cargo e sua saída da Secretaria Municipal de Educação, ela afirmou que na condição de funcionária pública é preciso prestar contas à população, e por esta razão agradeceu a oportunidade de prestar esclarecimentos.
 
Sobre a relação com as colegas disse que sempre foi muito boa, pelo seu caráter simples e busca sempre de bom relacionamento no ambiente de trabalho, fez boas amizades, afirmou que buscou sempre trabalhar com o lado humano das pessoas e colocar-se no lugar dos outros, segundo ela, essa empatia contribuiu para o bom convívio. Além da equipe da secretaria, Rejane lembrou que com os demais secretários, o prefeito Puranci Barcelos e a vice-prefeita Izalda Boccacio também manteve uma relação boa, afirmando ser uma admiradora da forma com que o prefeito desempenha suas funções.
 
Na atribuição de gerenciar uma pasta tão importante quanto a da Educação diante de dificuldades financeiras que são verificadas nos municípios, ela afirmou que sempre buscou incentivar os diretores de escola a planejar suas ações especialmente nas questões relacionadas a investimentos e melhorias, e que com a ajuda da comunidade escolar foi possível concretizar vários avanços nas escolas, lembrou que o Legislativo foi um grande aliado para que as 10 escolas da rede municipal de ensino realizassem obras e compras de material
 
Por fim, após ter realizado um breve balanço de suas ações na secretaria, Rejane explicou que a razão de ter entregado o cargo foi por questões de saúde. Como ultimamente verificou problemas de hipertensão tendo inclusive verificado problemas em um dos olhos, e por ser um pouco ansiosa, ela resolveu seguir os conselhos médicos e se afastar do cargo de chefia que naturalmente proporciona uma carga maior de atribuições o que poderia gerar situações adversas ao tratamento que aconselha que situações emocionais e de estresse sejam evitadas.
 

Afirmou que a vida é um ciclo e por vezes são necessárias escolhas, e a escolha foi por cuidar um pouco mais de si através de uma qualidade de vida que acredita alcançar no desempenho de sua função como professora. Rejane está trabalhando na escola Santo Antônio. 

Por Jessica Ourique e Rogerio Morais

Fonte: Grupo Fronteira Missões/Radio 89,1 FM