Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Manuela: pré-candidatura à Presidência não inviabiliza Lula em 2018
09 de novembro de 2017 às 08:37
Manuela: pré-candidatura à Presidência não inviabiliza Lula em 2018
Deputada do PCdoB disse, em Brasília, que pressão de outros partidos não farão com que sigla desista de disputar o Planalto (Foto: Divulgação | Guaíba)

Após ter sido lançada pré-candidata à Presidência da República pelo PCdoB, no último domingo, a deputada estadual Manuela D’Ávila (RS) concedeu entrevista coletiva, nesta quarta-feira, na Câmara dos Deputados, em Brasília. Acompanhada de lideranças da sigla, a parlamentar disse que mantém a defesa de construção de uma frente ampla, sem rupturas com o Partido dos Trabalhadores (PT).

Manuela garantiu, ainda, que a candidatura dela não inviabiliza a do ex-presidente Lula, mas não confirmou que esse seja um convite ao ex-presidente na composição de uma chapa, mas “um convite a todos os brasileiros que defendam um projeto de nação”.

“É impossível que uma candidatura comprometida com o crescimento do País enfraqueça qualquer projeto que pense o desenvolvimento nacional. Portanto não se trata de enfraquecer qualquer outra candidatura, mas de fortalecer um campo de ideias. Achamos que as eleições devem ter a presença do ex-presidente Lula e a eventual ausência dele agravará a crise institucional que o país vive”, sustenta.

Manuela disse que a pressão de outros partidos não farão com o PCdoB retire a candidatura, sem se referir a uma sigla em específico. “Os únicos fatores que fariam com o que o PCdoB debatesse (a situação) são a realidade nacional e nossas decisões. Por pressão dos outros partidos, jamais. A nossa candidatura não se relaciona a outros partidos”, esclarece.

D’Ávila ressaltou que o compromisso da campanha é com a reversão do que chama de retrocessos do atual governo. Ela se manifestou favoravelmente à revogação da lei que impõe teto de gastos públicos, norma aprovada no ano passado pelo Congresso. Conforme a presidente do PCdoB, Luciana Santos, a sigla pretende discutir saídas viáveis para superar a crise.

 

Fonte: Guaíba