Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Emater de Santo Antônio das Missões realizou vista técnica em Unidade de Referência Tecnológica Soja
12 de janeiro de 2018 às 13:42
Emater de Santo Antônio das Missões realizou vista técnica em Unidade de Referência Tecnológica Soja
A propriedade visitada foi de José Carlos Bigolin, localizada no Rincão São Gregório (Foto: Divulgação | Emater)

Na última quinta-feira, dia 11, a Emater de Santo Antônio das Missões recebeu o assistente técnico em culturas Alencar Rugeri e o assistente técnico Estadual da área de manejo de recursos naturais Ademar Streck, para visita na propriedade de José Carlos Bigolin no Rincão São Gregório, onde está sendo desenvolvido um trabalho de Unidade de Referência Tecnológica (URT) na cultura de soja, através da Emater local.

Em entrevista, Alencar destacou que as unidades referências tecnológicas é um trabalho desenvolvido através do projeto lavouras com resultados e tem como intuito, obter o melhor resultado e que esse resultado fique com produtor. – “Queremos levar todo o conhecimento e informação possível ao produtor, pesquisa, ciência, para que ele se aproprie deste conhecimento e aplique. Nós começamos esses trabalhos há 4 anos no Estado, e em Santo Antônio das Missões o engenheiro agrônomo, André Oliveira, aceitou o desafio e está desenvolvendo o papel de levar as propriedades tudo aquilo que é gerado dentro das universidades, entidades e empresas, ou seja, levar as informações ao produtor,  porque a única coisa que é a Emater vende é tecnologia, não temos produtos, então nós trabalhamos com tecnologia de aplicação, qualidade de plantio, melhorias efetivas no que for possível nos equipamentos, para poder avançar e para que o produtor tenha diminuição de custo. Além dessa propriedade de Santo Antônio das Missões, este trabalho é desenvolvido em outras 52, dentro do Estado”, disse.

André Oliveira, engenheiro agrônomo, explicou que a ideia com a URT na safra da soja visa por meio de um manejo consciente, fazer um monitoramento de manejo Integrado de pragas e doenças, para que o produtor consiga reduzir o número de aplicações e, consequentemente, ter redução de custo de produção e obter alta produtividade, ou seja, elevar a produção na propriedade buscando reduzir o índice de agrotóxicos. O engenheiro agrônomo também destacou que a propriedade de José Carlos Bigolin é uma referência tecnológica em solos, pois quase 100% da área das 140 hectares, foi realizado terraceamento.

André convidou a comunidade para participar dia de Campo que será realizado na segunda quinzena do mês de março a propriedade visitada. O dia de campo contará com quatro estações sendo elas, de tecnologia de aplicação, manejo de fungicidas e manejo integrado de doenças, solos e manejo de pragas. A data e horário, serão divulgados em breve.

Ademar explicou que a Emater está realizando uma retomada de manejo de solos no Estado do Rio Grande do Sul, considerando que em 4 de dezembro de 2015 o governo lançou um decretou tratando da necessidade da conservação do solo, em função da ocorrência de erosões, perda da água e escorrimento superficial, devido ao uso de plantio direto, o qual era esperado solucionar os problemas quanto ao solo, porém não tem se mostrado eficiente. Então hoje as técnicas desenvolvidas estão focadas na retenção de água para que se obtenha resultados mais positivos na produtividade, e em Santo Antônio das Missões vem se desenvolvendo o manejo da cobertura de solo com palhada, rotação de culturas, especialmente, usando milho neste processo, pois é considerada a cultura essencial no sistema de melhoria da estrutura do solo e para descompactação do solo.
 
Ele também destacou que o trabalho de rotação de culturas, leva tempo, deve ser desenvolvido, esperando resultados a longo prazo, ou seja, o trabalho de conservação do solo demorar anos, mas pode variar de acordo com a quantidade de palha que se produz.  No caso da propriedade visitada, o produtor desenvolve a integração lavoura-pecuária e o manejo do sistema de pastejo controlado para se ter mais resíduos naturais, o que auxilia na conservação. Outras técnicas que podem ser utilizadas é o plantio em nível em último caso as práticas mecânicas e o terraço.
 
Os técnicos também destacaram que o solo é a base, pois sem ele, não se sustenta a planta, o homem, considerando que é de onde se extrai o alimento, então é necessário ter uma boa fertilidade, e reduzir o uso de fertilizantes, pois não é com
fertilizantes que irá melhorar a fertilidade química física e biológica do solo.
 
Rogério Mazzardo, gerente técnico estadual da Emater, que acompanhou a comitiva na visita técnica, disse que está levando uma boa impressão dos trabalhos desenvolvidos, boa receptividade por parte do agricultor que aceitou o desafio de receber essa unidade de referência tecnológica, mas principalmente, receber a tecnologia e conhecimento, que a Emater pode levar para os assistidos.
 

Por Jéssica Ourique

Fonte: Grupo Fronteira Missões