Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Comunidade Passo da Tigra, em Garruchos enfrenta problemas de falta d’água

Responsável pelo setor de serviços gerais da prefeitura, Jauri de Castro informou que a Administração Municipal está ciente da problemática e trabalha na busca de solução da falta de água

09 de abril de 2018 às 15:11
Comunidade Passo da Tigra, em Garruchos enfrenta problemas de falta d’água
Comunidade está desde a quinta-feira, dia 5, sem água (Foto: Reprodução | Internet)

Hoje, a reportagem da Rádio Fronteira Missões 89,1 FM recebeu a informação de que a localidade do Passo da Tigra, interior de Garruchos, está passando por problemas na qualidade e falta de água. Neste último registro, a comunidade está desde a quinta-feira, dia 5, sem água.

Em contato telefônico com o responsável pelo setor de serviços gerais da prefeitura de Garruchos, Jauri de Castro, ele informou que há algum tempo a comunidade vinha sofrendo por problemas de qualidade na água, considerando que cada vez que chovia, por menor que fosse os índices pluviométricos, a água ficava suja e vinha trazendo problemas de saúde a população, então a Administração Municipal solicitou que técnicos de Santo Ângelo e São Miguel das Missões verificasse o que estava acontecendo e tornando a água inviável para consumo.

Jauri relatou que os técnicos informaram que era a entrada de sujeiras devido tocas de formigas e para tentar solucionar foi realizado um revestimento com cano no poço, porém, o poço secou. – “Se ligar a bomba, ela fica 3 minutos funcionando e se desliga, pois não tem água”, disse Jauri.

Questionado sobre as medidas que o setor responsável está tomando para solucionar a problemática, ele detalhou que, a equipe trabalhou o final de semana todo para tentar reverter a situação, mas não tiveram sucesso, então, nesta segunda-feira, a Administração Municipal iniciou com os trâmites legais para licitação e construção de um novo poço artesiano.

Jauri ainda comentou que, foi avaliada a possibilidade de enviar água para a localidade, através de um poço que fica a 2km, mas que os níveis da água não alcançam o número de casas necessárias. Também pensaram na possibilidade de levar água através de um caminhão pipa, porém o município não possui o caminhão, e a necessidade de licitação para contrato inviabiliza, devido à demora da documentação.

Ele informou que até o momento a melhor opção é a licitação do poço, mas evidenciou que a Administração está ciente de que esse processo demora alguns dias e que a comunidade não pode ficar sem água, para isso estão estudando uma medida provisória para levar água até a localidade.

 

Por Jéssica Ourique

Fonte: Grupo Fronteira Missões