Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

Dia D levou discussões sobre Base Nacional Comum Curricular para as escolas do RS
12 de abril de 2019 às 16:50
Dia D levou discussões sobre Base Nacional Comum Curricular para as escolas do RS
Registro realizado da equipe da Escola Santo Antônio durante as discussões da BNCC (Foto: Jéssica Ourique)

Nesta sexta-feira,12 de abril, ocorreu o primeiro “Dia D” do ano de 2019. A atividade é parte do processo de implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) nas escolas das redes pública e privada do Rio Grande do Sul. Após a elaboração dos referenciais curriculares da Educação Infantil e do Ensino Fundamental nos estados em 2018, a ação promove o começo da discussão para a construção dos documentos curriculares no território do município.

Na prática, será um momento para debates e a organização das escolas, com o enfoque em construir uma nova proposta de currículo a partir da BNCC e o Referencial Curricular Gaúcho.

A data não é considerada como letiva e as escolas não receberam alunos. Estiveram presentes somente equipes diretivas, professores e funcionários. Algumas escolas realizarão o "Dia D" em outra data, ajustada no Calendário Unificado com o município, em função do transporte escolar.

Em Santo Antônio das Missões, todos os quadros funcionais das escolas da rede municipal e estadual realizaram as discussões, avaliações e elencaram para os problemas e as demanda que representam as melhorias para a educação pública gaúcha.

A reportagem do Grupo Fronteira Missões, esteve conversando com a diretora da Escola Municipal de Ensino Fundamental Santo Antônio, Elaine Druzian que relatou ter sido um dia muito válido, porque permitiu todo o corpo docente e funcionários da escola se reunir para discutir as dificuldades e problemas enfrentados no dia a dia das instituições, olhar criticamente para a educação e propor melhorias.

Elaine conta que cada profissional teve de responder questionários individuais e foram feitas reflexões grupais para preencher as avaliações online.

A diretora traz como alguns pontos que estiveram sendo abordados e podem ser melhorados foram as questões de indisciplina, a participação da família na escola, comprometimento, desinteresse.

Já a professora Rejane Miranda coloca como um das preocupações das escolas, a inversão de valores, ou seja, o fato de a escola na maioria da vezes estar desempenhando o papel dos pais ao educar seus filhos, de impor limites, de dizer não. Ela ainda evidencia que existem outros problemas que dificultam o processo de ensino aprendizado, como por exemplo, a indisciplina, mas disse acreditar que a inversão de valores é o mais preocupante.

 

Fonte: Grupo Fronteira Missões, com informações da Assessoria de Comunicação Social da Secretaria de Estado da Educação do RS