Envie agora seu recado!

200
caracter(es) restante(s)

Notícias

9º Grito de Alerta é realizado em Santa Cruz do Sul

A reportagem do Grupo Fronteira Missões acompanha o evento do movimento sindical

15 de maio de 2019 às 10:52
9º Grito de Alerta é realizado em Santa Cruz do Sul
Mobilização conta com grande público (Fotos: Alcides Machado)

Está sendo realizado nesta quarta-feira, dia 15, em Santa Cruz do Sul, o 9º Grito de Alerta. A mobilização do movimento sindical está focada nos debates sobre a reforma da previdência e a valorização da agricultura familiar e assalariados rurais.

O objetivo do evento é mobilizar as comunidades locais, regionais e estadual para temas fundamentais na vida das famílias dos trabalhadores rurais. Ou seja, esta edição do Grito foi construída para chamar atenção da sociedade sobre o quanto é importante a agricultura familiar para garantir a soberania alimentar da população, e com isso, reivindicar a manutenção dos direitos previdenciários, entre outros direitos.

O Grupo Fronteira Missões está acompanhando a mobilização e durante o programa Conversa Aberta, o repórter Alcides Machado, detalhou que os manifestos ocorrem de forma pacífica e com a grande participação de agricultores aposentados e jovens, sendo que mesmo a comissão organizadora não tendo contabilizado, já estimava-se, por volta das 9 horas da manhã, a participação tem mais de 5.000 pessoas. A expectativa é de que esse público aumente ao longo do dia e alcance de 10 a 12 mil pessoas, pois algumas comitivas ainda não haviam chegado no município, atrasaram-se devido à chuva. Comitivas de toda a região missioneira estão participando da 9ª edição do Grito de Alerta.
 
Durante entrevista a nossa reportagem, o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, comenta que ao promover um dos maiores eventos voltados aos agricultores do meio rural sente uma mistura de sentimentos, dizendo que é uma alegria está junto com os colegas dos sindicatos e a população do meio rural em uma mobilização que deve atingir ao longo do dia 12 mil pessoas,  no entanto, ressalta que não gostaria de ter a necessidade de estar na chuva reivindicando a não retirada de direitos, "infelizmente os nossos governos fazem com que seja necessária essa mobilização".
 
Joel evidenciou que o Grito de Alerta foi criado pela região missioneira e que cresce a cada ano se tornando uma das principais mobilizações da Federação e dos 319 sindicatos no Estado do Rio Grande do Sul.
 
O Grito iniciou na terça-feira com diversas audiências com procuradores federais da república quando foi explicado os motivos dessa mobilização e as dificuldades que os agricultores enfrentam ao encaminhar benefícios, bem como, questões voltadas aos recursos do plano safra, falta de recurso para o Pronaf, saúde pública, cortes da educação, de pesquisas e saúde, e a importância da valorização da agricultura familiar.
 
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Antônio das Missões e Garruchos, Agnaldo Barcelos, comentou que o momento requer um ato forte para dar respaldo a equipe que está em Brasília fazendo negociações com o governo sobre os diversos temas, seja ele, reforma da previdência, Pronaf e recursos para agricultura familiar, mas principalmente, para mostrar a opinião do agricultor frente as ações do governo.
 
Ao longo do dia é realizada uma caminhada, com percurso previsto de 3km.
 
Brigada Militar realiza a segurança e uma ambulância com equipe de saúde.
 
 
Obs.: Mais detalhes do Grito de Alerta você poderá conferir no programa Notícia 89 de hoje, nas fanpages da Rádio e Jornal, ou ainda na edição do Jornal Fronteira Missões do próximo sábado.
 
Confira algumas fotos da mobilização:
 
 
 

Por Jéssica Ourique

Fonte: Grupo Fronteira Missões