Falta de transportes causa transtornos no início do ano letivo na rede estadual em Santo Antônio das Missões

Alunos ainda aguardam retomada do serviço de transporte alguns ainda não frequentaram a escola em 2018

13 de março de 2018 às 11:20
Falta de transportes causa transtornos no início do ano letivo na rede estadual em Santo Antônio das Missões
Comissão de pais, professores e autoridades discutirão o assunto em reunião na CRE (Foto: Reprodução | Internet)

Desde o início do ano letivo em 26 de fevereiro , os alunos da rede estadual de ensino no município de Santo Antônio das Missões tem enfrentado dificuldades com a falta de transporte escolar, muitos alunos estão impossibilitados de frequentar a escola devido a distância e a grande maioria ainda não foram as aulas neste ano de 2018.

 
Em contato com o responsável pela 32ª Coordenadoria regional de Educação Victor Hugo Nascimento a reportagem do Grupo Fronteira Missões questionou sobre o problema, lembrou que o coordenador já havia projetado no mínimo duas datas para a retomada do serviço de transporte escolar, fato que não se confirmou. O coordenador justificou a situação devido a um atraso nos encaminhamentos no processo de renovação de contrato. 
 
Segundo Nascimento no momento é esperado o parecer jurídico da Secretaria Estadual de Educação para que seja assinado um contrato emergencial pelo período de 180 dias, no entanto ele evita projetar uma data para a normalização do transporte.
 
Em relação aos alunos que não tem conseguido chegar à escola o coordenador disse que assim que estiver resolvida a situação será elaborado um calendário alternativo, num primeiro momento a direção das escolas deverão ajustar esse calendário que deverá ser chancelado pelo Conselho Escolar e aprovado pelo setor pedagógico da CRE, desta forma, buscando amenizar os prejuízos já registrados. 
 
Nesta terça-feira (13) uma comitiva formada por membros da Escola Técnica Achilino de Santis, entre eles pais e professores, juntamente com membros do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e do Poder Legislativo estão reunidos com o coordenador regional de educação, expondo a situação de dificuldades imposta pela falta de transporte.
 
Segundo a vice-presidente do STR Valdemari Belchor já são registrados nestes primeiros dias transferências de alunos, o que no caso das escolas do meio rural, pode representar a diminuição do número de discentes e por consequência o fechamento de turmas indo na direção contrária do fortalecimento da permanência das famílias no setor produtivo primário, justamente o contrário do que busca o STR.
 

Por Rogerio Morais

Fonte: Grupo Fronteira Missões